domingo, 10 de maio de 2009

FELICIDADE


FELICIDADE


Ao ler a revista “UNICA” do Jornal Expreso, deparei-me com uma entrevista ao Dr. Carlos Amaral Dias(Psiquiatra e Psicanalista), onde, entre várias questões que lhe são colocadas, houve três que me despertaram particular atenção e que resolvi partilhar convosco:

É um homem feliz? Não acredito no conceito de felicidade. É uma nivelação por baixo daquilo que se pode esperar da vida – e o que se pode esperar da vida é a capacidade de tirar prazer da existência humana, sabendo coabitar ao mesmo tempo com o sofrimento que é inerente à espécie. Felizes podem ser, talvez, os besouros...

A inteligência impede-nos de ser felizes? A complexidade da inteligência impede-nos. A felicidade é um conceito utópico e eu não gosto de utopias. A minha vida é transformar o sofrimento das pessoas que me procuram num sofrimento comum. O sofrimento faz parte da espécie humana.

A felicidade é um conceito que nos “trama” porque andamos todos à procura de uma coisa que não existe? Então não é?! É uma utopia que se vende ao desbarato.

Depois de ler as três respostas dadas por ele sobre felicidade, questiono-me eu próprio. Será que felicidade é mesmo uma utopia?


Imgem da Net

JC

28 comentários:

Multiolhares disse...

talvez seja mesmo utópica pois criamos fasquias, e na maior parte das vezes muito altas, assim não as conseguimos atingir acabamos por sofrer e não atingir a dita " felicidade".
Penso que a felicidade consiste nas pequenas coisas nas que aparecem com mais simplicidade.
Sendo assim não vivemos os pequenos instantes, e procurando o inatingível perdemos a hipótese de encontrar a felicidade.
beijo

dona tela disse...

Eu não tenho cultura para discutir estas coisas, mas posso dizer ao senhor que às vezes até sou feliz. Achava eu, antes de ler isto...

António Gallobar disse...

Olá JC, não li a tal entrevista, depois de ler a sua reflexão, acho que a felicidade é sempre Utópica, mas há armas para conseguir esse objectivo, a felicidade em termos absolutos certamente não existe mesmo, pois será impossivel ser completamente feliz, a estratégia no meu ponto de vista é dividirmos isso em pequenos patamares em pequenas coisas que se vão concretizando e que nos fazem felizes, o amor, o nascimento de um filho, o livro que lançamos, a meta que atingimos sei lá tantas coisas que nos fazem bem e que fazem com que valha a pena viver.

Um grande abraço

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO JC, BELO TEXTO...ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

paula barros disse...

Gostei do tema. Fico a me questionar porque uma tristeza muitas vezes apaga muitas alegrias. E se temos tudo para sermos felizes ficamos nos sentindo infelizes por uma bobagem qualquer.

Me fez pensar.

abraços, boa semana.

Zica Cabral disse...

Ola amigo Jc
Em primeiro lugar obrigado pelos votos de bom Domingo...espero que o teu tenha sido, pelo menos tão bom como o meu que foi optimo.
Conceito de felicidade...........
Não, não acho que seja uma utupia. A felicidade não é nem nunca sera um constante estado de esirito. Mas é uma realidade. É a satisfação pessoal de uma realização.....de qualquer coisa. Seja ela qual for.
Sentimo-nos felizes quando temos confiança em nós proprios seja pelo feed back de outros - por exemplo , aquela declaração de amor da pessoa que amamos e que esperamos que nos ame tb.........seja o exame que passamos e temos a consciencia de que nos esforçamos a estudar , seja um estado de extase por ver as cores maravilhosas de um nascer ou por do Sol, seja ainda a primeira vez que vemos o nosso filho, acabadinho de nascer.
Eu posso dizer que sou uma pessoa extremante feliz, de um modo geral. Claro que tenho tido contrariedades e momentos muito maus na vida mas, encontro sempre momentos de felicidade que contrabalhaçam os maus momentos.
Eu sei que sou uma optimista nata. Que procuro sempre ver o lado bom das coisas; que mesmo das coisas muito maus tiro lições positivas. Talvez por isso seja uma pessoa feliz.......
Sim a felicidade nao é uma utupia, é um estado da alma......intermitente mas, que se constroi com a nossa propria autoconfiança.
Não tem nada a haver com o TER mas sim com o SER e as pessoas , hoje em dia confundem esses conceitos. Acham que a felicidade se constroi com coisas materiais............e isso é um tremendo erro.
Um beijinho e boa semana que vai entrar
Zica

Rosana disse...

JC, não creio que a felicidade seja uma utopia, creio apenas que para sermos felizes, temos de deixar de lado a razão para ser apenas emoção, sem nos preocuparmos com o que a sociedade vai dizer a respeito de como estamos sendo felizes, enquanto não fizermos essa troca, com certeza a felicidade estará longe de ser alcançada, obrigada pelo comentário em meu blog, fiquei feliz com o que disse, beijos no seu coração!

Marlene Maravilha disse...

Podem chamar do que quiserem meu amigo, mas eu sou realmente feliz.
E posso quase pegar com as maos a minha felicidade. Talvez as pessoas precisem descobrir novos valores e se deixar levarem por eles.
Beijos! Uma linda e feliz semana!

Menina do Rio disse...

Felicidade? Não existe de forma absoluta. Não aos chamados "normais"...Existem fragmentos da dita cuja, pois que para se criar um estado permanente de felicidade é praticamente utópico. Basta imaginar um dia na vida e contar quantos minutos de felicidade se vive...
Beijo pra ti

angeleyes- li disse...

ja me questionaram se sou feliz, eu respondi: mas o q é a felicidade? se estou c os meus amigos e me sinto bem, entao sou feliz. tenho casa, tenho familia, tenho trabalho então sou feliz. se consigo fazer alguem sorrir e se me fazem a mim sorrir sou feliz também. talvez sejam coisas pequenas mas sao as que nos fazem viver :)

Fa menor disse...

Para mim, a felicidade existe sim, e é o contentar-se com aquilo que que de bom a vida nos oferece, sem pensar que "a galinha da vizinha é sempre melhor do que a minha"... mas claro que, por se se considerar assim feliz, não que dizer que não se procure ir mais além ou procurar minimizar ou acabar com o sofrimento que existe sempre...

Mas concerteza, a felicidade é um conceito relativo.

Boa semana

Bjs

BANDEIRAS disse...

Querido amigo:

A felicidade existe, mas é volátil, some como o vento, de repente, volta e ninguém ainda explica pq tudo é assim...vai-se entender...

Beijinhos prá ti.

Maria João disse...

JC

O conceito de felicidade como um estado permanente do mais elevado bem estar, é utopico. Não existe. Pelo simples facto de que é fundamental vivermos com a noção dos opostos. É preciso sentir alguma vez infelicidade para identificar o seu contrário, o sentimento de felicidade. Tal como sentir o frio para depois saber o que é quente ou vise versa...
Somos felizes às vezes, temos momentos felizes às vezes... mas não somos e não é possível sermos, permanentemente felizes. Mesmo porque se o fossemos, que desejariamos alcançar?
Que seriamos nós se não fossem essas motivações que nos levam a procurar sempre o melhor que ontem, o ainda não alcançado, aquilo que é desejado?
Mas mesmo conscientes da impossíbilidade de alcançar a felicidade, iremos continuar a seguir o seu trilho, porque isso é inerente à natureza humana: a busca constante pelo bem estar.

Um beijinho

Teté disse...

Pois olha, o dr. pode estar coberto de razão, mas eu acho que a felicidade é mais do que uma utopia: é um estado de espírito!

Que não se tem a tempo inteiro, como nos contos de fadas de "... e foram felizes para sempre!", porque aí concordo que o sofrimento faz parte da vida.

Mas também acredito que a "complexidade da inteligência" atrapalha a dita felicidade. Pode-se estar feliz por ter feito um bom trabalho, mas se se é ambicioso, se se queria fazer melhor, se o sentido crítico é apurado, então essa felicidade deixa de o ser, para se tornar mais num tormento. O mesmo se diga em relação a outras coisas, como por exemplo estar a brincar com o filhote, sair com os amigos e por aí fora, se se é muito exigente, e perfeccionista, ambicionando sempre mais (atenção, carinho, whatever), raramente se tem a satisfação de viver momentos felizes... E isto sim, já é "filosofar" um bocado! :)

Beijinhos!

neide disse...

Felicidade não é utopia.
Acredito em felicidade, não de ser feliz 24 horas por dia, mas acredito sim em momentos felizes. É
saber dar valor as pequenas coisas, a pequenos gestos, a poucas palavras que muitas vezes dizem tanto. As vezes buscamos tanto a felicidade que esquecemos de olhar um sorriso de uma criança, de ver a família reunida e agradecer a Deus por isso, são essas pequenas coisas que nos fazem felizes, ouvir um " eu te amo " da pessoa amada.
Os problemas existem e sempre que são resolvidos crescemos ,nos fortalecemos, a vida fica mais iluminada.

Agora sou eu que te pergunto:

Você acha que a felicidade é uma utopia?

Ótima semana.

Bjsss

pianistaboxeador21 disse...

É difícil definir, trduzir, ou alcançar a felicidade. Vamos vivendo de pequnos momentos. tristes ou alegres.

abraço

Vieira Calado disse...

Uma felicidade duradoura, é!

Mas tudo na nossa vida é efémero.


Um forte abraço.

;)

Lindas as imagens que acompanham a excelente música.

Adriana Godoy disse...

Não sei o que penso a respeito. A gente procura, se ela está ao alcance ela vem e some, como um pássaro. É assim. Beijo.

BANDEIRAS disse...

Passando para deixar um carinho...


Bjs

Maria Dias disse...

Para mim a felicidade é um estado de espírito.Sao momentos...Flashs...Ninguem consegue ser feliz a vida inteira mas em pedacinhos sim.

Beijinhos

Maria

Palma da Mão disse...

A felicidade meu amigo...a felicidade está na nossa capacidade de a trabalharmos, esculpindo nas nossas mentes o nosso caminho, agindo perante a nossa consciência e com os valores que cada vez mais parecem esquecidos, ser feiz, ao contrário do que muitos de nós podemos pensar, não é receber, é dar...não é querer para nós, mas para os outros o melhor do mundo...não é julgar é oferecermo-nos ao julgamento da natureza...é estar ali calado, mesmo que se pareça ausente é estar ao lado de quem nos quer ali...isso é ser feliz...não será uma utupia, nós somos capazes de cria-la e vivê-la, basta tentar a escolha certa, a da dádiva!
Meu amigo, eu tento sempre vir, e obrigada sempre pelo teu carinho:)
Beijinhos
Liliana

Baby disse...

Concordo inteiramente com a Maria Dias.
A Felicidade acontece àqueles que têm predisposição e capacidade de apreciar e gozar os momentos bons da vida.
Beijos de amizade.

Gasolina disse...

Discordo em absoluto com qq um dos conceitos que o Dr. Amaral Dias pugna.

A felicidade é atingível. Não numa linha nivelada mas modulada consoante diversos factores. A idade, os desejos e sonhos, a própria perspectiva do Eu e dos Outros é condicionante.
Daí não acreditar minimamente no "sofrimento comum" mas no minorizar do sofrimento, seja o meu seja o dos meus pares. Não acredito que alguém se contente com um 3º lugar quando sabe que lhe é possível o 1º. E lógico que este exemplo do podium não tem nada a ver com competições mas sim com o facto do Homem almejar o melhor, o sorriso ao invés do choro, a luz no oposto à escuridão.
E isto não é comprável; Logo não é vendável ao desbarato.
Está muito em cada um de nós, no nosso carácter, na nossa essência.

(desculpa o testamento...)

Beijo grande.

Amordemadrugada disse...

Olá!
Here i am...
Pois, felicidade!
Eu acho que existem momentos felizes...
Felicidade, só se for a irmã da Prima...Vera...loli
Amigo meu...já me sinto feliz se te sentir a sorrir...
beijo em seu coração

Oliver Pickwick disse...

Discordo por completo deste psiquiatra, exceto quando afirma que a inteligência pode ser um entrave à felicidade. Acredito que os de mentes simples tem mais possibilidades de serem felizes.
Um abraço!

Martinha disse...

É de facto uma reflexão interessante sobre felicidade. Mas não sei se realmente será uma utopia, o Homem quando luta para a conquistar, vive-a de facto, nem que seja por meros instantes...
Obrigada pela visita. Lá te esperarei mais vezes. *

Cadinho RoCo disse...

Pra ser simples e direto a felicidadee é o que quisermos que ela seja em nós.
Cadinho RoCo

Amordemadrugada disse...

bomm fim de semana
beijitos
e obrigada
;)